Enem – Portal NE10

publicidade
01/dez
Amanda Farias

Veja dicas para memorizar melhor o conteúdo exigido no Enem

Publicado por Tatiana Notaro em Patrocinada às 8:00

Todo o conteúdo estudado nos três anos do Ensino Médio pode ser cobrado nas questões do Enem – então, haja memória para ter tanta informação à mão no momento da prova. Para ajudar a acumular esse conhecimento, alunos e professores criam mapas mentais, músicas e outros artifícios que ajudam na memorização e se tornam estratégicos na hora de acertar mais uma questão.

Alunos do Colégio GGE – ele, da unidade Aldeia (em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife); ela, em Caruaru, Agreste de Pernambuco -, Pedro Taunay e Amanda Farias são futuros médicos e usam alguns desses artifícios na hora de estudar. Pedro marca o texto com cores diversas e cria resumos; Amanda faz anotações em papéis coloridos, os famosos post-its.

“O curso que escolhi requer uma dedicação maior em Biologia, que faz parte das Ciências da Natureza, tem um peso maior na nota final e é uma área que tenho simpatia. Também gosto de Matemática”, conta Amanda. Ela diz que usa as dicas que os professores passam em sala de aula. “Eles incentivam e orientam a criação de mapas mentais, principalmente neste período de revisão. Faço anotações em post-its dos tópicos que considero mais importantes e colo em algumas áreas do quarto onde tenho maior contato visual, além de elaborar mentalmente fórmulas mnemônicas que ajudam a fixar o conteúdo”, diz Amanda. Em tempo: fórmulas mnemônicas são um conjunto de técnicas utilizadas para auxiliar o processo de memorização.

Leia também

> App do NE10 para o Enem está de cara nova! Confira o vídeo e faça seu download
> Como as Olimpíadas do Conhecimento podem ser investimento para o futuro acadêmico dos estudantes
> Alfabetização em tempos de aulas online
> De olho na UPE, Sistema GGE de Ensino lança o Curso de Revisão TOP 10

Mesmo sendo da área de Saúde, Amanda sabe que precisa do máximo de acertos para ingressar no curso de Medicina. Ela conta que usa estratégias para memorizar temas de História: escolhe um assunto central, coloca tópicos ao redor e consegue absorver melhor o conteúdo. “Sabemos que o sucesso no Enem não é tarefa fácil para o terceiranista, que está concluindo o Ensino Médio, por isso temos que compreender que estamos apenas no início de uma caminhada”, diz a estudante.

Resumir para memorizar

Pedro não faz exatamente mapas mentais. Nas disciplinas em que tem mais dificuldades – Língua Portuguesa, Literatura, Redação e Química -, ele segue um roteiro: depois das aulas, lê o conteúdo novamente, grifa as informações mais importantes e faz pequenos resumos.

“É um tipo de brainstorm. Reúno informações toda vez que vou fazer uma redação, puxando todos os assuntos que posso conectar. Para Literatura, faço mini resumos dos autores. Tenho o privilégio de pegar muito fácil o assunto. Faço uma ‘leitura guiada’, com a caneta, e o que está marcado eu marco de novo, puxo setas. E para destacar, uso vários marcadores diferentes, cada cor com uma função e importância. Exercícios também me ajudam muito a memorizar”, comenta.

Dicas do professor

Professor de Biologia do Colégio GGE, Reginaldo Fonseca explica que a melhor forma de memorizar é entender com profundidade o conteúdo estudado. “Daí a importância de estudar com bons materiais e ter bons professores que viabilizem o aprendizado. Entendo que uma das melhores formas de absorver e sedimentar bem o conteúdo é seguindo alguns pontos”, ensina. Fonseca enumera:

  • – Estudar o conteúdo e, em seguida fazer exercícios. Na hora da correção, reescrever questões e respostas;
  • – Fazer revisões espaçadas com cada tópico, em ciclos de 7, 15 e 30 dias de revisão, e usando resumos e mapas mentais construídos. Após isso, só será necessário revisar a cada 30 dias;
  • – Fazer simulados com muita frequência. É muito importante corrigir as questões erradas, reescrevendo os itens que errou da forma correta;
  • – O conteúdo é muito extenso, são várias disciplinas para estudar e os alunos acabam negligenciando alguns conteúdos recorrentes. Por isso, é importante usar o conceito de PRD (peso, recorrência e dificuldade) para criar um ranking dos conteúdos mais importantes e se dar bem no Enem, no vestibular ou em um concurso;
  • – Durante o estudo, é muito importante fazer associações com outros acontecimentos engraçados ou absurdos. O nosso cérebro consegue lembrar de qualquer situação absurda que nós já passamos. Se você vê um jacaré com roupa andando na calçada da sua rua em uma coleira, certamente você não vai esquecer nunca;
  • – Criar frases que facilitem a memorização de algumas palavras-chave do conteúdo e fazer o aluno repeti-las algumas vezes em sala de aula ajuda muito. Faz o aluno se envolver mais com o conteúdo e ficar mais feliz;
  • – Estudar feliz é extremamente importante. Seu cérebro armazena melhor o conteúdo e ainda te motiva para querer estudar mais.

Além dessas dicas, Fonseca diz ainda que outra estratégia é explicar o conteúdo para um colega – ou até para si mesmo. “É bastante eficiente, tem que falar, ler e escrever. Desta forma, são ativadas várias áreas do encéfalo, facilitando o armazenamento das informações importantes”, assegura o professor.