Enem – Portal NE10

publicidade
18/out
Foto Bairro geral

Unit e Porto Digital apostam em parceria para qualificar profissionais e preencher vagas de empregos 

Publicado por Tatiana Notaro em PARTICULARES às 18:00

O mercado de tecnologia caminha no contra-fluxo econômico – é onde há mais vagas do que profissionais aptos a ocupá-las. O Porto Digital vive a tentar resolver esse “bom problema” que é a alta demanda por gente qualificada para ocupar esses postos e, este ano, firmou parceria com o Centro Universitário Tiradentes (Unit Pernambuco) para abrir as portas desse mercado aos estudantes.

Na Unit, um futuro profissional interessado em ingressar em uma área de alta empregabilidade pode começar pelo curso de graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Quem já tem diploma e almeja mudar de área ou fortalecer conhecimentos para aproveitar oportunidades pode optar pelo curso de especialização em Software Programming for Work, que está com inscrições abertas para a terceira turma.

A estudante Camila Salazar pensou no fértil mercado tecnológico quando trocou o curso de Moda pelo de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. A preocupação era prática: há muito mais empregos na nova área e a mudança não a intimidou, mas a parceria da Unit com o Porto Digital foi determinante para bater o martelo.

“Minhas expectativas são as melhores. É um curso novo para mim, estou começando do zero, mas é algo que posso aprender e evoluir. Os professores daqui são super atenciosos, o Porto Digital está dando muita assistência a nos qualificar”, diz a estudante, que está no primeiro período do curso.

Segundo informações do Porto Digital, o salário inicial médio da área é de R$ 3 mil a R$ 4 mil.

 

“Bom problema”

As aspas são do presidente do Porto Digital, Pierre Lucena, à frente do parque tecnológico recifense, uma referência no País e no mundo, e que reúne 328 empresas. Há pouco tempo, uma empresa abriu, de uma só vez, 800 vagas. 

“Temos vagas em aberto e, mais do que isso, temos uma oferta grande de projetos vindo para cá e a necessidade de contratar mão de obra. A ideia é formar o máximo possível de pessoas, porque se arrumamos gente disponível para esses empregos, aparecem mais projetos”. E o que a parceria Unit-Porto Digital quer suprir é basicamente a área de programação.

Segundo Lucena, o faturamento das empresas embarcadas no Porto Digital dobraram entre 2014 e 2018. “Só para ter uma ideia, as empresas do Porto emitem, em notas fiscais para a prefeitura, 7,7% de todos os serviços hoje prestados no Recife. Isso dá R$ 1,2 bilhão, excluindo as que exportam, que não entram nessa conta”.

Terceira turma à vista

“Esse mercado é curioso. Embora a gente viva em um momento de recessão econômica, abrimos três turmas em um segundo semestre do ano. É extraordinário”, diz o coordenador-geral de Pós-Graduação da Unit, Arthur Filgueiras. As inscrições para a terceira turma da especialização em Software Programming for Work estão abertas. Outras duas estão em curso.

Na grade, disciplinas que trabalham com Java Script, Android, projeto de banco de dados e engenharia de software, entre outras questões. “Nossos alunos têm uma grade curricular que foi planejada em parceria com essas empresas do Porto Digital. As ementas das disciplinas que já estão sendo vivenciadas foram construídas por esses profissionais. Atendemos às linguagens que as empresas estão demandando”, explica Filgueiras.

O público-alvo da especialização, explica o coordenador, é bastante diverso. Busca pessoas que já tenham uma graduação, não somente na área da tecnologia ou das ciências exatas, mas alunos de administração, de contabilidade, das engenharias em geral. “No curso, a gente fornece a base, desde a introdução à programação até os tópicos mais avançados”, detalha. A especialização tem duração mínima de um ano.