Enem – Portal NE10

publicidade
27/nov
UFPE

Na UFPE, ano letivo de 2021 começa no mês de setembro

Publicado por Tatiana Notaro em FEDERAIS às 18:52

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) divulgou, nesta sexta-feira (27), que as aulas do ano letivo de 2021 começam no dia 20 de setembro. Enquanto as aulas do semestre letivo 2020.1 serão iniciadas em 25 de janeiro de 2021, as aulas referente ao semestre 2020.2 começam em 24 de maio de 2021.  Os três semestres seguirão o formato híbrido.

As datas constam na Resolução nº 23/2020, que fixa o Calendário Acadêmico-Administrativo do Ensino de Graduação Presencial para os exercícios de 2020 e 2021, no contexto da pandemia do novo coronavírus. O documento foi aprovado, por unanimidade, pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe).

Elaboração coletiva

Segundo o reitor Alfredo Gomes, o processo de elaboração da minuta foi coletivo. “Nós passamos em todos os conselhos departamentais da Universidade, conversamos amplamente com a comunidade, tivemos reuniões com os estudantes também e com o Sintufepe (sindicato dos servidores). Então, foi uma proposta bastante discutida, amadurecida”, disse.

O vice-reitor Moacyr Araújo também destacou o fortalecimento da democracia institucional, com a participação de docentes, técnicos administrativos e estudantes da Universidade nas conversações para elaboração do documento.

Formato híbrido

De acordo com a resolução, a oferta de componentes curriculares/disciplinas deverá ocorrer de forma híbrida. Desta forma, as aulas poderão ocorrer de forma exclusivamente remota; remota e/ou presencial, desde que preservadas as condições de biossegurança.

O formato dependerá da natureza da disciplina e da necessidade de presencialidade para execução. Caberá à coordenação de curso a divulgação do formato da oferta de cada disciplina do semestre antes do período de matrícula e/ou modificação de matrícula.

Destaca-se que, no caso de disciplinas presenciais, ressalvado o disposto no § 1º do Art. 3º, deve ser assegurada ao estudante que se enquadra no grupo de risco para a Covid-19 a realização das atividades de forma remota (síncrona e/ou assíncrona), devendo o estudante enviar a comprovação à coordenação de curso em cópia ao docente, via e-mail.