Enem – Portal NE10

publicidade
30/dez
sala de aula

Sisu: entenda como funciona o sistema que usa o Enem para distribuir alunos em universidades

Publicado por Tatiana Notaro em SISU às 8:30

A maioria das instituições de ensino superior públicas brasileiras utilizam o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para o ingresso de novos alunos. O Sisu, como você já deve saber, se baseia nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mas quer entender melhor como ele funciona? A gente te conta.

O Sisu é de competência do Ministério da Educação (MEC) e seleciona os candidatos com melhores pontuações no Enem para preenchimento de vagas em universidades públicas brasileiras. Podem participar apenas estudantes que fizeram o Enem imediatamente anterior – neste caso, os que farão as provas da edição 2020, em janeiro próximo. Treineiros não podem participar nem candidatos que tenham zerado a redação.

Acesso ao sistema

Para acessar o sistema, você precisa do login único do Governo Federal, mediante uma conta com final .gov.br. Você pode fazer a sua clicando aqui.

Inscrições

As inscrições são gratuitas e logo que abrir o período, você deve acessar sisu.mec.gov.br. Depois, clique em Fazer Inscrição; na próxima tela, clique em “Entrar com GOV.BR” ou “Fazer cadastro”.

Feito isso, a primeira coisa é confirmar os dados para o Sisu entrar em contato com você. Depois da atualização, você está pronto para começar sua inscrição. Escolha até duas opções de curso, que podem ser alteradas enquanto durarem as inscrições.

Pesquise as vagas pelo nome do município, da instituição ou do curso. Depois, com o resultado da busca, selecione a opção desejada para ver mais detalhes e as modalidades disponíveis.

Leia também:

> Saiba como se candidatar às bolsas do Prouni
> Prouni abrirá inscrições 2021 no dia 12 de janeiro

Você deve ler atentamente as modalidades disponíveis para o curso, escolher uma das opções para a qual pretende concorrer e clicar em “Escolher esta modalidade” para continuar. Confira os dados do curso e modalidade de vaga que você escolheu, a documentação que será exigida pela instituição na matrícula e clique em “Confirmar minha inscrição”: sua inscrição foi concluída!

Hoje, há mais negros nas universidades brasileiras, mas ainda desproporcional | Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

As vagas são distribuídas obedecendo a Lei de Cotas (Lei 12.711/2012) e, como política de ações afirmativas, algumas instituições oferecem vagas reservadas e outras adotam bônus na nota do candidato.

Lembre-se que podem ser dados pesos diferentes a cada disciplina, a depender do curso escolhido. Além disso, alguns cursos, como Medicina, podem exigir média mínima igual ou maior que 560 pontos e nota mínima em Ciências da Natureza igual ou maior a 400 pontos.

Em tempo: nota de corte é a menor nota possível para um candidato ficar entre os selecionados no curso escolhido. A nota é baseada no número de vagas, no total de inscritos e é uma referência para auxiliar no monitoramento de sua inscrição. As notas de corte são divulgadas diariamente.

Lista de espera

O Sisu tem também uma lista de espera. Com ela, o candidato deve acessar o seu ‘boletim Sisu’ e manifestar o interesse no prazo especificado no cronograma.

Pode participar quem não foi selecionado em nenhuma de suas opções na chamada regular, podendo escolher apenas uma das opções de vagas definidas na fase de inscrição.

Na lista de espera, é importante que o candidato acompanhe junto à instituição da vaga escolhida as convocações para matrícula.