Enem – Portal NE10

publicidade
08/jan
matemática

Matemática do cotidiano e fórmulas básicas: veja dicas para prova do Enem

Publicado por Tatiana Notaro em Patrocinada às 11:13

No segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em 24 de janeiro deste ano, os candidatos farão provas de Ciências da Natureza – o que inclui 45 questões de matemática. Professores concordam que a prova é exaustiva, física e mentalmente, mas uma boa preparação pode ajudar no momento de enfrentar a maratona.

“A forma como a matemática é abordada no Enem é bastante inteligente, busca um entendimento principalmente do cotidiano, da aplicação da matemática no dia a dia. Considero muito importante porque muitos candidatos não têm, na vida escolar, um aprofundamento dos assuntos”, comenta o professor de matemática do Colégio GGE, Fábio Piauí. Ele lembra que além dessas questões mais “cotidianas”, há quatro ou cinco mais exigentes.

Leia também:

> Inep divulga cartão de confirmação com local de prova do Enem 2020
> #AdiaEnem pede mudança na data da prova: assunto repercute nas redes sociais
> Candidatos com suspeita de Covid-19 podem pedir reaplicação da prova do Enem
> Confira quais são os documentos válidos para identificação no Enem
> Veja dicas de História Geral e do Brasil para a prova do Enem
> Na prova de Linguagens e Códigos, no Enem, interpretação é chave
> Inep publica nova cartilha para redação do Enem; confira

Para o professor Marconi Sousa, também do GGE, nesta etapa, é importante que os alunos sejam objetivos. “Focar em assuntos que caem mais, sem perder tempo. E procurar ser o mais equilibrado possível. Dormir bem, se alimentar bem, controlar a ansiedade e procurar questões para resolver”, recomenda.

Para ajudar nessa última hora, Marconi e Piauí fizeram uma lista dos assuntos mais quentes e o Blog do Enem organizou para você fazer suas revisões. Confira do fim do texto.

Relembre, ainda, que é uma “lenda urbana” que o Enem não cobra fórmulas. “Ele cobra, sim, as básicas”, diz Piauí. Questões que envolvam a pandemia também podem estar presentes. “Busque provas antigas e faça as questões. Procurar exercícios dos últimos cinco anos é suficiente”, reforça Marconi.

Piauí diz ainda que a prova busca a lógica aristotélica – com análises de premissas e conclusões. “O Enem nunca vai dizer, simplesmente, ‘resolva isso’, mas coloca uma situação problema. Há assuntos, como matrizes, que foram retirados do programa, mas aparecem eventualmente. Um jogo de xadrez é uma matriz, um jogo de damas ou uma batalha naval. A prova dá uma explicação rápida antes”.