Enem – Portal NE10

publicidade
04/out
Novo prédio de Medicina do Centro Acadêmico do Agreste – Foto: Dom Menezes/TV Jornal Interior/Reprodução

No Centro Acadêmico do Agreste, UFPE vai oferecer bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia

Publicado por Tatiana Notaro em FEDERAIS às 10:54

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) vai oferecer curso de Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia (BICT) e das formações complementares de Bacharelado Interdisciplinar em Matemática Aplicada e Bacharelado Interdisciplinar em Ciência de Materiais. Os cursos serão no Centro Acadêmico do Agreste, em Caruaru, a partir de 2022. Serão 40 vagas ofertadas para a primeira entrada.

O Projeto Pedagógico que substanciou a criação dos cursos se propõe a atender uma mudança nos paradigmas educacionais que estabeleceram novas formações universitárias a partir de um olhar mais ampliado para as profissões e o mercado de trabalho.

Leia também:

> PE no Campus inscreve até dia 4 para mil bolsas de estudo
> Aproveitou o novo prazo e fez inscrição do Enem? Confira as datas
> Edital Jovem para o Primeiro Emprego oferece bolsas de estudos para cursos técnicos

“É um curso que possui estrutura curricular tanto de caráter generalista, com componentes nas áreas de ciência, tecnologia, saúde e humanidade, quanto com propósito profissional, especialmente nas áreas de Ciências e Tecnologia”, explica o professor e diretor do CAA, Manoel Guedes.

Com previsão de início das atividades no semestre 2022.1, o curso espera atender os alunos da região que tenham interesse na área de tecnologia e ciências e uma formação flexível que permita atuar nas diversas áreas de desenvolvimento de novos materiais, de produtos, processos e sistemas, a fim de contemplar as demandas da indústria local, seja no polo de moda e confecções, no setor automotivo, de plástico, cerâmica, gesseiro, do Sertão ou de Recife e região metropolitana.

BICT

O primeiro ciclo se propõe a formar profissionais com visão interdisciplinar ampliada, que podem completar sua formação em diversas áreas de conhecimento em ciência e tecnologia, além de atender a diversas demandas do mercado dessas áreas. Entre elas, os setores de P&D das indústrias locais, inovação em materiais, produtos e sistemas e, futuramente, com a articulação das saídas para as engenharias.